PDCA – Tudo que você precisa saber

PDCA é um método reconhecido como uma ferramenta de melhoria contínua composta por quatro etapas as quais veremos em breve.

Uma breve introdução sobre o PDCA, surgiu nos Estados Unidos na década de 20, criado pelo estatístico americano Walter Andrew Shewhart. Inicialmente, conhecido como clico de Shewhart, era composto por apenas três passos repetidos continuamente (especificação, produção e inspeção). Anos depois, em 1951, William Edwards Deming notou a necessidade da inserção de mais um passo, nascendo assim a “Roda de Deming”.

As quatro etapas propostas pelo PDCA são:
P (do inglês – Plan) = Planejamento
D (do inglês – Do) = Execução
C (do inglês – Check) = Verificação
A (do inglês – Act) = Atuar/Agir

O Planejamento é a etapa na qual o que será feito é planejado, ou seja, nessa etapa o cenário ou problema é analisado e, diante disso, deve ser construído um plano contendo os passos que se pretende realizar.

A Execução é a etapa mais importante, pois sem sua realização não é possível colocar em prática as etapas seguintes. É a etapa de “pôr as mãos na massa” para executar o que foi planejado.

A Verificação é a etapa em que é avaliado o que foi feito durante a execução (etapa anterior), procurando identificar o que deu certo e o que deu errado.

O Atuar/Agir é a etapa que mais requer atenção. Está relacionada a agir/atuar de acordo com o resultado obtido e observado na etapa de verificação. 

O PDCA pode ser adapto para os mais diversos fins e costuma ser adotado para, implementação de padrões, melhoria de processos, identificação e resolução de gargalos, aumento de produtividade, entre outros.

Para colocar em prática o PDCA, primeiramente não permita que a sua utilização seja engolida pela rotina de trabalho, encontre um software que facilite a implementação da ferramenta e mãos a massa!